Francisco Ricardo Miranda de Souza chegou às 2 horas da madrugada de sábado (9) ao Posto Tida da rotatória do Bairro Quilômetro Seis, na Nova Marabá. Ele queria ter – e teve – o prazer de ser o primeiro a abastecer seu carro com gasolina sem impostos. Assim como ele, centenas de outros condutores, de carros e motos, madrugaram para aproveitar o fato de o estabelecimento estar vendendo o litro do combustível a R$ 3,30, que, com os impostos sairia a R$ 4,72. Era o início do Dia D do 8º Feirão do Imposto promovido pelo CONJOVE (Conselho de Jovens Empresários) da ACIM (Associação Comercial e Industrial de Marabá).

São três dias de programação anual durante os quais, empresas que aderem à ação, vendem seus produtos e serviços sem a carga tributária imposta pelo governo brasileiro.

Isso faz com que a sociedade, ao constatar a diferença entre o valor com e sem impostos, reflita e aumente a consciência sobre o quanto o poder público arrecada e de como aplica mal esse dinheiro.  Ou seja, numa relação desigual, ganha muitos trilhões de reais em impostos e devolve pouquíssimo em benefícios à população.

Feirão do Imposto também é conscientização com adesivagem de veículos.

Na opinião de Francisco Ricardo, “isso é péssimo” para o brasileiro. “Quando você vê esses altos impostos e, ao mesmo tempo, tantos casos de corrupção, já sabe pelo que está pagando”, disse ele, completando. “Se baixar o valor do combustível, os preços dos demais produtos baixam também. Porque tudo depende do transporte rodoviário. Temos de lembrar que este ano é de eleições e votar em pessoas que tenham compromisso como o País e com a população”.

Outro que madrugou na fila do Posto Tida foi Constantino Pereira de Oliveira: “Sem imposto ou com o imposto menor é bem melhor, ficaria muito bem sem essa carga toda de tributos”, disse ele, afirmando que é preciso rever isso “imediatamente”.

Luiz Carlos Oliveira Moreira também chegou cedinho ao Quilômetro Seis. Ele disse que a gasolina com desconto 30%, como estava sendo vendida, reverte numa “economia muito grande”, e mostra que, realmente, a carga tributária é muito alta e a população “recebe muito pouco de volta”. “Você acha que 30% é pouco? Mas, é muita coisa, a sociedade toda deveria se mobilizar mais e exigir isso dos governantes”, instigou ele.

Imagem aérea registra forte adesão da população a mais uma campanha do Feirão do Imposto em Marabá. Foto: reprodução whatsapp Conjove.

O proprietário do posto que vendeu 3 mil litros de gasolina com 30% de desconto no preço, Cyro Tida, que também é vice-presidente do CONJOVE, disse que a população, a cada dia que passa, está mais consciente do que paga no dia a dia e verificando que não são os empresários, de qualquer que seja o ramo, que são os vilões.

“Quem arrecada e ganha muito sempre é o governo, que sempre será responsável por essa arrecadação. E, depois, responsável por essa má distribuição de segurança, de educação, de saúde. E a cobrança hoje é justamente essa: do bom emprego desse recurso de trilhões de reais que é arrecadado, mas nada é feito pela população”, desabafou ele.

Para o secretário municipal de Indústria e Comércio e também diretor da ACIM, Ricardo Pugliese, quem tem o poder de mudar essa situação é o Legislativo brasileiro. Ele lembra que este ano o brasileiro vai ter, mais uma vez, a oportunidade de mudar políticos, vai ter a chance de eleger outros, mais sérios, que se preocupem menos em gerar mais custos para benefícios próprios e trabalhar mais pela população.

Balão inflável com representação dos inúmeros impostos cobrados no Brasil.

Caetano Reis Neto, presidente do CONJOVE, disse que por aí, pela diferença no preço do combustível sem os impostos, a sociedade pode ver que tudo é caro porque ela tem de pagar a conta de uma corrupção, de uma ineficiência dentro da Petrobras. “Então, o poder de conscientização aumenta, esse é o objetivo do Feirão do Imposto”, definiu.

Ele também comemorou o sucesso de mais um Feirão do Imposto, que começou na quinta-feira (7), com o ingresso sendo vendido com 58% de desconto, lotando todas as sessões do Cine A; e seguiu na sexta (8), com ação social no Hemopa, quando mais de 70 pessoas doaram sangue, atendendo ao chamamento do CONJOVE.

Ainda no sábado, além da promoção na venda da gasolina, o Shopping do Pão do Posto Tida vendeu pão e buffet com 20% de desconto; o almoço sem impostos aconteceu no Tertúlia Churrascaria, com 25% de desconto, de 11h30 às 15h, e o buffet a quilo, de R$ 59,90, saiu por R$ 44,90; e , à noite no Turbilhão Park, a pizza foi vendida com 20% de desconto, e o chope com 40% a menos no preço, com o de 300 ml, de R$ 5,00, saindo por R$ 3,00.

Por ASCOM/ ACIM

COMPARTILHE NAS SUAS REDES: