A reforma do prédio-sede da ACIM – Associação Comercial e Industrial de Marabá – que vem acontecendo desde o final do ano passado, caminha a passos largos. Começou com a recuperação total do telhado e segue com nova pintura interna. “A reforma está sendo feita em duas etapas, agora estamos fazendo a pintura e logo partiremos para todo o material de madeiramento interno”, explica o diretor-executivo Flávio Sousa.

Segundo ele, portas e janelas, assim como suas molduras serão todas trocadas, uma vez que, pela ação do tempo e de insetos, como cupins, estão deterioradas. “Depois vem a parte exterior com pintura, o que vai rejuvenescer o prédio”, conclui Flávio.

Parede lateral a escada que dá acesso ao segundo pavimento do prédio da ACIM.

De acordo com o presidente da ACIM, Ítalo Ipojucan Costa, a reforma vem prolongar a vida da antiga edificação e proporcionar mais conforto aos associados e visitantes.

História

O prédio foi construído no século passado, em 1939, pelo político e comerciante Plínio Pinheiro, um dos pioneiros do município. Nele nasceu o advogado Plínio Pinheiro Neto, em 1946. Antes dele, nasceu a irmã, Elizete, em 1944.

Foto de acervo. Importante notar o respeito quase que total a arquitetura original do prédio.

Plínio lembra que, por volta de 1955, a casa foi vendida para o Basa, depois ali funcionou um restaurante. Por fim, foi vendido para João Martins Craveiro Neto, que, o vendeu à ACIM. Desde então, o prédio é chamado de “A Casa do Empresário”

“É uma satisfação ver que a arquitetura foi mantida, não passou por muitas mudanças. Fecharam pátio a algumas janelas. No primeiro piso era o quarto do meu avô, sala e dois quartos menores”, lembra Plínio Pinheiro.

Detalhe da obra no auditório da ACIM.

Também em 1939, na esquina oposta ao prédio da ACIM, foi inaugurado o Palacete Augusto Dias, que durante as décadas seguintes abrigou diversas repartições públicas, a última delas, a Câmara Municipal.

Por ASCOM/ ACIM

COMPARTILHE NAS SUAS REDES: