NOTICIAS Principais Notícias Slides

CHANCELADA PELA ACIM A CRIAÇÃO DA CÂMARA SETORIAL DA CONFECÇÃO

Ocorreu na noite de quarta-feira, 4 de agosto, no auditório da ACIM (Associação Comercial e Industrial de Marabá), com o apoio e a assessoria da entidade, a criação da Câmara Setorial da Confecção. O objetivo do novo órgão é reunir empresários do setor têxtil local, a fim de debater e efetuar ações que venham ao encontro dos interesses comuns, na solução de demandas e pelo fortalecimento e consequente crescimento desse segmento na cidade.

Os empresários Dheime Tadei e Sandro Ferreira da Silva foram nomeados, respectivamente, coordenadora e vice-coordenador da Câmara Setorial da Confecção. O primeiro-secretário da ACIM, Raimundo Alves da Costa Neto, é o coordenador-geral no novo órgão. Conforme o que determina o Regimento, o mandato dos dirigentes é de dois anos.

Ao abrir a cerimônia, o presidente da ACIM, João Tatagiba, disse que a intenção da Associação Comercial, ao incentivar e apoiar a criação das câmaras setoriais, é otimizar cada atividade, a fim de obter avanços trabalhando de forma mais abrangente. Afirmou ainda que a ACIM está aberta a acatar as demandas levantadas pelas câmaras setoriais e viabilizar soluções para essas demandas.

Dheime Tadei: “Eu acredito que temos tudo para dar certo”

O presidente da ACIM observou também que o setor de confecções é um dos segmentos que têm um enorme espaço para crescer e capilarizar rapidamente, gerando, inclusive, mão de obra qualificada e minimizando outras dificuldades que o setor enfrenta.

Dheime Tadei, que há quatro meses trouxe sua fábrica de lingeries, a Lua Bella, de Goiânia (GO) para Marabá, disse que é apaixonada pelo que faz, acredita que tem muito a contribuir com a Câmara Setorial da Confecção, pois não é de desistir facilmente.

“Estamos aí para poder colaborar, para ajudar. No que depender de mim, da Lua Bella, disponham. A Lua Bella, a Dheime Tadei está à disposição da Câmara Setorial da Confecção com atuação bem forte, para a gente poder alavancar aí um processo de sucesso, realmente, do polo de confecção de Marabá”, disse Dheime.

“A gente tem tudo para dar certo e eu acredito que temos de caminhar, lentamente ou não, mas temos que tomar uma atitude. E acredito que a vitória é certa. A gente vai conseguir sim”, acrescentou, confiante.

Para Ricardo Pugliese, secretário de Comércio, Indústria e Turismo de Marabá, as câmaras setoriais, criadas pelas associações comerciais, têm a finalidade de, muitas vezes, aproximar empresas que são concorrentes, adversárias comerciais, mas que têm muito por fazer juntas.

Edna Oliveira: “É de fundamental importância a criação da Câmara Setorial”

“Principalmente em cidades pequenas pelo porte industrial, facilitando o processo de compra, comercialização em conjunto, e uma série de ações que podem, ao longo do tempo, fortalecer essas empresas, tanto no conjunto, no segmento delas, quanto individualmente”, avalia Pugliese.

Para Edna Oliveira, gerente regional-adjunta do Sebrae, é de fundamental importância a Criação da Câmara Setorial da Confecção porque, com ela constituída, as empresas desse setor se fortalecem, criam espaço para compras conjuntas, se for o caso, para fortalecimento de empregabilidade, de possibilidade de expansão, troca de network, capacitações voltadas para o setor e busca de qualquer outra benfeitoria para o setor.

“Quando você está trabalhando em equipe, num conjunto, você tem mais força para buscar o que almeja como conquista para o setor. Trabalhar com foco é trabalhar com possibilidade de trabalhar em escala, possibilidade de aumento de produtividade também para essas empresas”, destacou Edna.

Hildo Tavares dos Santos, representante da Secretaria Municipal de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários, disse que, “como prefeitura considera muito importante a criação da Câmara Setorial da Confecção, porque se sente parte dessem processo importante também para a economia do município”, “Estamos, como ouvintes, hoje, para ver de que maneira a prefeitura pode participar, pode complementar para que essa câmara tenha sucesso”, salientou.

Rodrigo da Silva Costa: “A Câmara Setorial da Confecção é um marco inicial para o desenvolvimento desse segmento”

Rodrigo da Silva Costa, fornecedor de tecido para o setor de confecções local, avalia que a criação da Câmara Setorial da Confecção é um marco inicial para o desenvolvimento do trabalho desse segmento na região, onde já há muitas pessoas atuando no mercado. “A nossa intenção, com a câmara, é que os nossos clientes locais consigam abastecer o mercado das regiões próximas, como Eldorado, Itupiranga e outras. Para que a gente possa desenvolver um trabalho de escoamento dessa produção na nossa região mais próxima daqui e, assim, desenvolvendo, ao longo do tempo, para atingir regiões mais distantes”, projetou ele.

Estiveram presentes à solenidade, além das pessoas já citadas: Carliane Saraiva da Silva, diretora do Senai Marabá; Quelma Chaves Gonçalves, diretora de Relações Públicas da ACIM e membro do Conselho da Mulher Empresária; Paulo da Silva Costa, da empresa JP Marketing; Renato Melo, assessor Jurídico da ACIM; e Aimar Queiroz, diretora de Relações Públicas da ACIM e presidente do Conselho Municipal de Turismo.

ASCOM/ACIM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *