NOTICIAS Principais Notícias Slides

COVID-19: EM COLETIVA, PRESIDENTE DA ACIM RECOMENDA BOM SENSO ÀS PESSOAS

“É importante que a sociedade nos ajude nessa missão. Não adianta todos [órgãos de Segurança Pública e Vigilância Sanitária] estarmos trabalhando, se a sociedade não nos ajudar. Só assim vamos melhorar a nossa saúde e a nossa economia”. O apelo é do secretário municipal de Segurança Institucional, da Prefeitura de Marabá, Jair Barata Guimarães, feito na manhã desta terça-feira (14), durante coletiva de Imprensa na qual ele anunciou maior rigor nas medidas restritivas de circulação de pessoas na cidade, como forma de ampliar os índices de prevenção ao novo coronavírus.

Jair disse que, nos últimos dias, sobretudo no final de semana passado, notou um relaxamento do distanciamento social na cidade, justamente no momento em que no município vizinho, Parauapebas, se registrava uma morte, a primeira na região, causada pela Covid-19; e outras em Belém, vítimas do mesmo mal.

Anunciou que, em reunião do Comitê de Gestão de Crise, ficou decidido o fechamento e o isolamento de play grounds (parquinhos), academias ao ar livre, pistas de caminhada e praças, locais onde foi observada a aglomeração de pessoas. Essas medidas estão valendo desde ontem, segunda-feira (13).

Secretário diz que população não deve relaxar nos cuidados

O secretário disse que essas medidas, além de preventivas, estão previstas no Decreto 609, do Governo do Estado que considera aglomeração a reunião de mais de dez pessoas em um mesmo espaço.

Guimarães também solicitou que operadores do serviço de transporte público regular ou alternativo, cuidem dos usuários, mantendo em seus veículos álcool em gel, usem máscaras, mantenham os capacetes higienizados – no caso das motos. “Você é responsável pelos seus passageiros, use máscara, coloque álcool em gel nos carros, cuide da assepsia das pessoas que entram nos seus veículos”, aconselha ele, relatando que tem recebido muitas reclamações de usuários desses transportes dando conta de que os condutores não estão tomando esses cuidados.

“Peço à comunidade que nos ajude para manter a cidade com os índices de contaminação, praticamente em zero, sem perder vidas de amigos, de parentes, para que a gente possa sair vitorioso da luta contra esse vírus”, conclama Jair chamando atenção para o fato de que, a situação favorável de Marabá em relação à doença não deve significar que as pessoa devem relaxar nos cuidados a serem tomados. Pelo contrário, devem reforçar a ideia de que quanto mais o distanciamento social aumentar e prevalecer, maior é a chance de que o Coronavírus diminua o tenha seus efeitos mínimos sobre a população marabaense.

Diretor da Divisa afirma que o órgão não está brincando 

Daniel Soaras da Silva, diretor da Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), também alertou sobre as aglomerações e disse ser importante que as medidas recomendadas ao comércio sejam cumpridas. Afirmou que hoje conta com 12 equipes de fiscalização, número que, em breve, deve passar para 16, e relatou que, na última semana, as equipes percorreram todo o comércio da cidade, orientando, informando e tirando dúvidas.

Mostrou preocupação com o número de pessoas em casas lotéricas e agências bancárias, afirmando que esses   estabelecimentos estão sendo orientados a manterem a distância de 1,5 metro entre um usuário e outro, assim como permitir somente a entrada de 10 em 10 pessoas e colocar à disposição, na chegada, de álcool em gel ou álcool 70 graus.

O diretor da Divisa também anunciou que, ainda esta semana, serão objetos de novas normas supermercados e feiras, locais que estão registrando grandes aglomerações e, assim, fugindo das regras de prevenção aconselhadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e demais órgãos que cuidam da sanidade da população neste momento de crise.

“Se for o caso interditar, em caso de desobediência, vamos interditar o estabelecimento. Não estamos brincando. Apesar de termos poucos casos registrados e alguns em análise, é preciso manter as medidas. O comerciante que insista em não cumprir as medidas, nós vamos intervir, apoiados pelos decretos”, advertiu.

Supermercados terão regras para evitar aglomerações  

Ele recomendou que as pessoas usem máscaras para proteger a si mesmas e a terceiros. “Em Parauapebas, a transmissão já é comunitária. Então, temos de nos proteger”, reforça Daniel, aconselhando o uso das máscaras caseiras, feitas de acordo com as orientações dos órgãos de saúde, encontradas em vários sites na Internet.

“É recomendado que cada pessoa tenha duas máscaras. Dependendo da atividade, elas podem durar até quatro horas. Depois disso, retira para lavar e coloca a outra”, aconselha o diretor da Divisa, destacando também maior rigor na fiscalização a algumas padarias, que estão permitindo a aglomeração de pessoas logo cedo, pela manhã, assim como drogarias e supermercados, estes com alguma aglomeração a partir das 18h.

“Nossa fiscalização está acontecendo de segunda a segunda. A recomendação para os supermercados é de que 50% dos carrinhos devam ser retirados e que haja contenção na entrada. O acesso aos estacionamentos também deve ser diminuído em 50%”, disse Daniel.

Ele recomenda, ainda o limite no máximo duas pessoas na hora de fazer as compras, uma vez que tem sido observada a presença de famílias inteiras nos supermercados.

Polícia Militar terá grupamento para fiscalizar aglomerações

A Polícia Militar, segundo o subcomandante do Comando de Policiamento Regional II, tenente-coronel Francenilson Félix Oliveira Marinho, está atendo às aglomerações em casas lotéricas e agências de bancos, cuidando para seja mantido o distanciamento de 1,5 metro entre um outro usuário.

“As casas bancárias, já controlam entrada de 10 e 10, com os funcionários usando máscara e álcool. Eles estão se protegendo e protegendo a terceiros. O uso do EPI (equipamento de proteção individual) apresenta risco mínimo. É bom também que a população adquira sua máscara. Seguindo as regras dos dois decretos, vamos conseguir achatar curva”, destaca o oficial.

O tenente-coronel Marinho anunciou o lançamento de um grupamento de 32 policiais militares, em motos, para intensificar a fiscalização em locais onde estejam havendo aglomerações. Serão duas equipes de 16 PMs, trabalhando em turnos alternados, formando oito duplas em motocicletas. “Se o vírus chegar, vamos precisar que as pessoas estejam saudáveis para que o impacto seja menor”, acentuou ele.

Presidente da ACIM enfatiza que as pessoas precisam ter bom senso

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá (ACIM), Raimundo Nonato Araújo Júnior, lembrou que a entidade tem cadeira no Comitê de Gestão de Crise, o que demonstra que o poder público compreende a importância do setor produtivo no contexto de combate à pandemia.

Disse que a conquista da  reabertura comércio aconteceu a partir de entendimento dos membros do comitê, para encontrar o ponto de equilíbrio entre a prevenção e a sobrevida do comércio, garantindo inclusive, o recolhimento de tributos – que teve uma redução drástica – sem o que o governo municipal acaba impedido de cumprir as políticas públicas necessárias ao município.

Raimundo Júnior enfatizou ser preciso que a comunidade aja de maneira colaborativa para que o comércio possa se manter aberto, pois percebe que a comunidade empresarial começa a ter um alívio já com uma semana de liberação.

“É preciso que as pessoas tenham bom senso. Não estamos em férias, a comunidade deve sair [de casa] somente para trabalhar ou para suprir as necessidades do lar. É preciso ser colaborativo sem uso da força. A força só subsiste quando o bom senso sai de cena. O ideal é que nunca troquemos o bom senso pelo uso da força. Temos a convicção de que chegaremos à normalidade de novo. Peço aos comerciantes que cumpram as recomendações, vamos manter os nossos negócios abertos e contribuir para que todos possam funcionar”, apelou o presidente da ACIM.

Distanciamento social provocou até queda na criminalidade 

O superintendente regional de Polícia Civil do sudeste do Estado, delegado Thiago Carneiro Rodrigues, salientou que Marabá é um dos poucos municípios em que todos os órgãos de Segurança Pública estaduais e municipal estão unidos com o objetivo de garantir que as medidas preventivas sejam cumpridas.

Ele revelou que, inclusive, com o distanciamento social, o que resulta em manos pessoas nas ruas, os números da criminalidade tiveram uma redução acentuada. Informou que, em relação a abril de 2019, o percentual da diminuição de homicídios, em Marabá, foi de 91% neste mês. No mesmo período do ano passado, as mortes por assassinato foram 12. Neste ano caíram para uma. Na região, essa queda foi de 87%. Os casos de roubo também registraram baixa de 80% em Marabá e 77% na região.

O superintendente informou também que, ao ado dos órgãos municipais, a Polícia Civil está combatendo a desobediência às normas de prevenção, mas também, tomando medidas preventivas de quadrilhas do crime organizado e facções que pretendem se aproveitar da situação de crise para cometer ataques em Marabá.

Jair Guimarães encerrou a coletiva invocando a lei da semeadura, citada várias vezes na Bíblia, afirmando: “O que estamos colhendo são os frutos das sementes que plantamos 15 dias atrás [com a determinação do distanciamento social, por decreto municipal]. É importante que a sociedade nos ajude nessa missão, não adianta que todos nós estejamos trabalhando se a sociedade não nos ajudar, para melhoras a nossa economia e a nossa a saúde”.

SERVIÇO

Qualquer denúncia de aglomeração ou desobediência às normas de segurança citadas dos Decretos 32/2020, municipal; e 609/2020, estadual, deve ser feita para número 3323-2020, das 8h às 18h. (Transcrito do Blog do Zé Dudu)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *