NOTICIAS Principais Notícias Slides

POSSE: Raimundo Júnior conclama a união de todos e fala no Projeto Marabá 2040

Ao tomar a palavra, o presidente da ACIM, Raimundo Nonato Júnior, agradeceu a todos os componentes da nova diretoria, por terem aceitado o chamamento feito por ele, para “dedicarem um pouco do seu tempo a esse sacerdócio que é a representatividade coletiva, até porque não se faz uma associação apenas com a Diretoria Executiva e, muito menos, apenas com o presidente”.

Assim como Ítalo Ipojucan em seu discurso agradeceu ao apoio que recebeu daqueles que formaram sua diretoria, Júnior também, como atual presidente, disse que deseja poder contar com o apoio de todos, para que juntos possam, a diversas mãos, “fazer uma Associação Comercial e Industrial de Marabá cada vez mais forte”.

Júnior explicou que, embora estivesse tomando posse de direito, naquele momento, já havia tomado posse de fato, em 10 de dezembro passado. Disse que, de lá para cá já vem trabalhando e fez uma rápida explanação sobre o que está sendo pensado para o biênio 2019–2020.

Na oportunidade, ele explicou que sua gestão tem basicamente dois objetivos: um centrado nas questões domésticas da Associação e outro focado nas questões externas da ACIM. No âmbito interno – ressaltou Júnior – o foco é fortalecer a entidade. “E nós só conseguiremos que a Associação Comercial seja fortalecida se contarmos com o apoio da classe produtiva. O Ricardo Pugliese fez um censo mostrando que nós temos em Marabá mais de10 mil CNPJs. A Associação tem apenas 3% desses CNPJs ativos como associados. E nós temos um plano para mudar essa realidade”, anunciou o presidente.

Como tarefa externa, Júnior anunciou o desejo de impulsionar um projeto para Marabá 2040. “É um projeto de planejamento da nossa cidade para 20 anos. Acreditamos que isso é muito importante para que as coisas funcionem”, afirmou ele.

Em seguida, disse que, para o foco interno, vai empregar ferramentas tecnológicas, por meio de parcerias, A primeira dessas, com a turma que se formou, na Unifesspa, na área da Tecnologia.

A primeira dessas ferramentas – o InformACIM – é um aplicativo para smartphones, voltado para o campo da Comunicação, o qual permite que as pessoas saibam, o mais rapidamente possível, o que a ACIM está fazendo, uma vez que 70% das queixas de associados que se afastaram da Associação se referem à falta de informação sobre o que está acontecendo na entidade.

Outro aplicativo é o CapacitACIM, que apresenta uma agenda de cursos, já com uma relação dos primeiros que serão ofertados pela Associação e que atenderão às empresas ou aos seus colaboradores, com a inscrição podendo ser feita diretamente pelo aplicativo.

Por último, o terceiro aplicativo é o NegociACIM, que vai ampliar a capacidade da Associação de gerar possibilidades de negócios. Essa ferramenta ligará fornecedores e compradores.

“Isso encurta distâncias, proporciona ganho de tempo e coloca em contato as partes interessadas. Como funciona? Eu cadastro a minha empresa no aplicativo e digo o que eu forneço. Os compradores também se cadastram e dizem o que querem adquirir. Quando o comprador faz isso, todos os fornecedores cadastrados recebem essa informação e podem fazer suas propostas comerciais. Uma vez negociado, isso vai gerar um repasse pequeno do valor do contrato para a Associação”, detalhou Raimundo Júnior, acrescentando: “Dessa maneira, a Associação se fortalece e se pereniza com a situação financeira da entidade”.

Ele falou também de outra diretriz que é negociar com empresas associadas à ACIM, porque, quando isso acontece, estimula as empresas não cadastradas a se associarem. “Então, uma coisa puxa a outra para que haja geração de negócios e fortalecimento da entidade”, argumentou Júnior.

Quanto à ação externa, o presidente da ACIM anunciou que está em curso a elaboração do Projeto União, cujo objetivo é fazer com que as entidades de classe organizadas, junto com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, possam desenvolver o Projeto Marabá 2040.

Trata-se de um projeto de planejamento que visa pensar a cidade com uma antecedência de 20 anos, com uma revisão a cada 10 anos, no máximo. “Isso é apenas um planejamento, mas parte dele já está em execução. E por que nós estamos apresentando esse projeto? Porque queremos um engajamento maior da classe produtiva unida, que vai ser muito mais estruturada, se usarmos esse slogan que nós escolhemos para ser a base da nossa gestão: ‘Juntos seremos mais fortes'”, enfatizou o presidente da ACIM.

“Sozinhos, nós não conseguiremos chegar muito longe e é por isso que queremos que todos aqui presentes possam convidar colegas empresários ou profissionais liberais para que possam vir para a Associação somar forças”, conclamou Raimundo Júnior.

Ao final, todos puderam baixar em seus celulares o aplicativo InformACIM e constatar o que o presidente da Associação Comercial havia propagado.

ASCOM/ACIM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *